28/7 | 19h | Auditório do Goethe

Em 1843, o jovem Karl Marx, então ainda jornalista do Rheinische Zeitung em Colônia, foi levado ao exílio por pressão política e foi para Paris com sua esposa Jenny. Ali se aprofunda seu conhecimento com Pierre-Joseph Proudhon e Friedrich Engels. Engels tinha publicado pouco antes seu estudo sobre as condições de vida miseráveis da classe trabalhadora inglesa. Seu afastamento da burguesia, da qual ele mesmo veio, é inicialmente descrito separadamente, e seu primeiro encontro com seu parceiro de vida irlandês posterior também é mostrado. Depois das dificuldades iniciais, Marx e Engels se tornam amigos e começam a trabalhar juntos. Depois de ser banido de Paris, Marx foge para a Bélgica e eventualmente segue Engels para a Inglaterra. Apesar de muitas dúvidas e desafios, os dois conseguem ganhar a confiança dos representantes da Liga dos Justos e escrever um programa do partido para ela: o Manifesto do Partido Comunista. O filme mostra as desavenças de Marx e Engels com Wilhelm Weitling e suas disputas com Pierre-Joseph Proudhon e Karl Grün, que também foram determinadas pelo pensamento competitivo. Na reunião decisiva, eles conseguiram a renomeação da Liga dos Comunistas e a adoção do novo programa. Finalmente, as revoluções de 1848/1849 apareceram no horizonte.

Der Junge Karl Marx / Alemanha / Direção: Raoul Peck / 112 min / 12 anos / 2017 / alemão com legendas em português