Hallo!

Semana passada falei um pouco sobre o uso inteligente da tecnologia, e nesta semana queria compartilhar com você dicas de estudo. Já tratei do assunto no ano passado (não leu o texto? Clique aqui), mas acho que faltou eu compartilhar um pouco da minha experiência tanto como professora, quanto como aluna …

Existem mil técnicas de estudo, truques e dicas –  nem todas servirão para você, mas é importante ir testando e fazer uma lista das que funcionam. Por causa do artigo da semana passada, pensei em listar algumas técnicas que eu utilizei ao longo da vida, e as que eu indico para os alunos.

A primeira coisa é tentar descobrir que tipo de estudante você é – se o que ajuda a estudar é:

  • O estímulo mais visual – você aprende bem lendo textos, vendo fotos e cores
  • O estímulo auditivo – você aprende com músicas, ouvindo diálogos
  • Tocar fisicamente nas coisas, produzir com as mãos – você precisa escrever, brincar, se movimentar para aprender
  • Interagir com alguém – sem comunicação, você não guarda as informações, você aprende falando
  • Saber as estruturas gramaticas, entender a lógica da coisa

Muitos alunos adultos desconhecem o “Lernertyp” deles. Não estamos acostumados a refletir sobre isto durante o nosso processo de aprendizagem, mas vai por mim, vale muito a pena criar estratégias para estudar, isto economiza um bocado de tempo, além de ser muito mais divertido!

Os alunos se queixam de estudarem muito, mas às vezes eles estão perdendo muita energia com exercícios que não os ajuda a gravar o vocabulário e treinar as estruturas.

Normalmente, aprendemos de diversas formas, então raramente teremos um aluno que só aprende de um modo. Por isso, nas aulas, tentamos variar as formas de exercício para atender à todas as necessidades. E é exatamente isto que você deve fazer em casa! Treine dos modos que melhor funcionam para você! A dica desta semana é refletir sobre o que funciona para você, teste algumas das nossas dicas, pode ser que você se surpreenda!

Vou me utilizar de exemplo,ok?! Ando tentando voltar a aprender o francês, língua que acho linda, mas que parei de estudar há alguns anos …

Eu sou uma pessoa muito visual, me lembro também de histórias engraçadas e esquisitas. Sou capaz de esquecer o nome da pessoa, mas me lembro de alguma coisa que ela me contou, normalmente algo pessoal. Me lembro de anotações feitas em cadernos e livros, guardo números quando os visualizo. Ao estudar algo eu sempre:

  • Anoto na própria folha as minhas dúvidas, marco palavras chave e escrevo o significado (toda vez que me esqueço da palavra, anoto de novo quando aparece a dúvida, mesmo se já tiver escrito em outro lugar do texto)
  • Tento usar a palavra nova em uma frase, um contexto
  • Crio uma história engraçada para não fazer confusão – associo a palavra que quero memorizar a algo afetivo
  • Repito a palavra ou a frase em voz alta algumas vezes
  • Quando tento fazer uma frase e ela ainda vem com algum erro, eu repito a frase certa em voz alta e tento utilizá-la o mais rápido possível
  • Aprendo com meus erros, ao invés de só ficar envergonhada, cada erro é uma lapidação da língua
  • Escuto música, mas apenas para me acostumar ao som da língua estrangeira, não sou muito ligada à letra, mas à melodia. No entanto, foi super legal ouvir a música da ZAZ lendo a letra ao mesmo tempo, estava falando com meu marido e as palavras que precisava apareceram na cabeça – eu tinha ouvido numa música! Descobri que isto funcionava pra mim!
  • Vejo TV – mesmo quando não dá para entender, depois de um tempo até tiro a legenda, assim só fico com o que eu entendo mesmo. As primeiras vezes é duro na queda, dá sono, mas é bastante eficaz. Só não vale pegar uma coisa muito diferente do seu nível e ficar se sentindo frustrado. Se você assistir algo fora do seu nível, relaxe e se divirta com as palavras que conseguir entender.
  • Marco a casa inteira com Post-it – no alemão dá até para fazer a cor do post-it corresponder ao artigo da palavra (masculino- azul, neutro -verde, feminino- vermelho). Uns alunos queridos fizeram isto outro dia e me contaram que está funcionando super bem!
  • Escrevo regras gramaticais ou expressões verbais (do tipo: können Sie mir bitte helfen?) e penduro no banheiro, na parede do quarto , no escritório – é uma forma maluca, mas muito engraçada de aprender
  • Se você tiver crianças em casa, pode fazer um caça ao tesouro com o vocabulário e desenhos para a criança poder acompanhar sem problema – todo mundo da casa aprende!

Ler também é muito gostoso, no primeiro post sobre o tema, indiquei alguns sites e páginas no Facebook para curtir.

Algumas dicas que dou para os meus alunos e que uso de vez em quando, além das que eu já citei:

  • Cozinhar em alemão também é uma delícia (literalmente)
  • Muitos alunos tem caderno de vocabulário – isto nunca funcionou muito para mim, prefiro anotar no texto para lembrar do contexto, mas se isto ajudar, é ótimo! Lembre-se de escrever uma frase ao lado da palavra, pra você lembrar em que contexto ela é utilizada
  • Faça poeminhas com palavras novas – se você gostar, é claro
  • Crie jogos da memória
  • Escreva um diário – pode ser sobre o seu dia-a-dia, viagens – aqui não importam tanto os erros, mas verificar o que você já consegue expressar na língua.

Aliás, vamos parar de sofrer com os erros? 😀

Divirta-se e bons estudos!!!

Bis bald!

Teresa